sexta-feira, 20 de julho de 2007

É quando a arte é a única que consegue entender certas coisas... ou nós que só conseguimos entendê-las graças a arte...


Tem momentos que as coisas se encaminham de uma forma tal que ninguém consegue entender muito bem porque andam assim.
.
Mas aí aparece a arte.
.
É aí que quando se tem uma paixão, um amor incalculável e uma sintonia tal com ela, que reaparece na nossa vida coisas do tipo Madeleine Peyroux cantando Don't Cry Baby, de Bessie Smith. Assim, você percebe que tá vivo de novo. --> http://musica.busca.uol.com.br/radio/index.php?busca=don%27t+cry+baby¶m1=homebusca&check=musica


Pois é, elas me entenderam.
Muito bem, por sinal.
.
.
MADELEINE PEYROUX
Don't Cry Baby
(Bessie Smith)
.
Honey please don't cry
Listen to me
There's no reason why
We shouldn't agree
If i hurt your feeling
I apologize
You're the only one
That I idealize
.
Don't cry baby
Don't cry baby
Dry your eyes
Let be sweetheart again
.
You know
I didn't mean to
Make you feel blue
Honest I never do it again
.
Won't you forgive
Won't you forget
Do as I ask you too
I never let you regret
If you just start a new
.
You know I'm sorry
Oh, so sorry
Just don't cry baby
There's no one but you
.
Won't you forgive
Won't you forget
Do as I ask you too
I never let you regret
.
Just start a new
You know I'm sorry
Oh so sorry
Don't cry baby
.
There's no one but you
Don't cry baby
.
There's no one but you

.




Isso é em homenagem a quem sabe que é.
Beijos!




.

Nenhum comentário: